Negócios

Bioenergia: R$ 6,7 milhões serão transferidos pelo Grupo Amerra para pagamento de credores

Transferência deve ocorrer nesta terça-feira (8) para início do pagamento de credores.

Por: Da Redação atualizado: 19 de março de 2022 | 10h03
Planta industrial da Usina Bioenergia de Lucélia (Imagem: Apple Maps). Planta industrial da Usina Bioenergia de Lucélia (Imagem: Apple Maps).

Depois do anúncio da consolidação da aquisição da Usina Bioenergia de Lucélia pelo Grupo Amerra, mês passado, uma etapa do programa de recuperação judicial da empresa começa a ser colocado em prática, para o pagamento dos credores. Nesta terça-feira (8) devem ser transferidos R$ 6.711.430,55 à Bioenergia, exclusivamente destinados à quitação de dívidas trabalhistas e com fornecedores.

Essa nova etapa está em uma recente movimentação do processo 1001872-64.2019.8.26.0326, de recuperação judicial da empresa, que tramita na 1ª Vara da Comarca de Lucélia. A decisão é de 4 de março.

De acesso público, o documento detalha que o montante de R$ 6.711.430,55 se refere a quatro categorias de credores, principalmente os pequenos, cujos valores constam em lista que faz parte do processo. A informação sobre a transferência dos recursos à Bioenergia, nesta terça-feira, foi obtida junto a fonte segura consultada pela reportagem.

Quem irá receber?

Os R$ 6,7 milhões são o resultado da soma de quatro categorias de credores habilitados ao pagamento. Veja quem irá receber:

• Credores trabalhistas: R$ 287.125,90, o que alcança 100% de pagamento.

• Micro e pequenas empresas: R$ 550.604,98, também 100% de pagamento.

• Credores quirografários (empresas normais e instituições financeiras sem garantia imobiliária):  um pagamento mínimo de R$ 10 mil a cada um (que paga cerca de 60% de todos os credores). E no que passar os R$ 10 mil da dívida será feito um rateio de valores que atinge pouco mais de 33% do crédito restante, como eles mesmo aceitaram na assembleia geral de credores que aprovou o plano. Para essa categoria de credores, os valores são de R$ 5.855.949,01.

• Um crédito com garantia real de RS 17.750,66. 

Do menor para o maior

A decisão sinaliza uma priorização aos credores de demandas trabalhistas e de micro e pequenas empresas, atingindo 100% de pagamento a esses dois grupos, como também os valores para credores quirografários escalonados: primeiro aos credores de até R$ 10 mil e rateio para esses credores acima desse valor. Em uma etapa seguinte devem ser pagos os maiores credores.

Como proceder

Grande parte dos credores têm advogados constituídos no processo de recuperação judicial, e possivelmente estão acompanhando os desdobramentos, na expectativa pelo recebimento. Já aqueles credores que não estão representados por advogados, a orientação é que procurem diretamente a Bioenergia.

Publicidade

Instagram