Educação

Escolas estaduais de Lucélia retomam aulas presenciais com ocupação de 35% e rodízio

Nas escolas, a ocupação é limitada a 35% para cidades na fase laranja, como é o caso de Lucélia.

Por: Da Redação atualizado: 10 de fevereiro de 2021 | 15h51
Escola Estadual José Firpo (Foto: Aqui Lucélia). Escola Estadual José Firpo (Foto: Aqui Lucélia).

As duas escolas estaduais de Lucélia – EE José Firpo e EE Carlos Umberto Carrara - abriram nesta segunda-feira (8) o ano letivo de 2021 e retomaram as aulas presenciais com ocupação limitada a 35% dos alunos. Esse limite é fixado pela Secretaria Estadual de Educação para as cidades que estejam nas fases vermelha ou laranja do Plano SP. Na última sexta-feira (5), Lucélia foi reclassificada para a fase laranja.

Nas escolas, a ocupação limitada a 35% para cidades nas fases vermelha ou laranja, ou de 70% na fase amarela, exige rodízio entre os estudantes, para que todos tenham a oportunidade de frequentar os espaços de aprendizagem. Com isso, o ensino segue o formato híbrido (parte presencial e parte à distância). Já presença de 100% dos estudantes, nas salas de aula, somente está autorizada às cidades que estejam na fase verde do Plano SP.

Mesmo com a abertura das atividades presenciais, a ida dos alunos às escolas é facultativa nas fases vermelha e laranja do Plano SP. Nessas duas fases, os pais podem decidir pelo encaminhamento dos filhos às salas de aula ou manter os estudos totalmente no modo à distância (remoto), pelo Centro de Mídias.

Escola Estadual Carlos Umberto Carrara (Foto: Aqui Lucélia).

Na área da Diretoria Regional de Ensino de Adamantina, das 33 escolas estaduais, 23 delas iniciaram suas aulas presenciais nesta segunda-feira. Nas outras 10 escolas, por conta dos decretos municipais, as aulas presenciais serão retomadas em datas futuras.

Nas duas próximas semanas, o Governo de SP, por meio da Secretaria Estadual da Educação (Seduc-SP), vai avaliar as condições para aumentar as porcentagens de limites diários de alunos.

Escola preparada

Todas as escolas prepararam suas instalações, como salas de aula, refeitórios, banheiros e demais espaços para a retomada, dentro dos protocolos sanitários definidos para os espaços de ensino.

Para garantir a segurança na retomada, segundo divulga o governo de SP, foram distribuídos insumos destinados a estudantes e servidores, como 12 milhões de máscaras de tecido, mais de 440 mil protetores faciais de acrílico), 10.740 termômetros a laser, 10 mil totens de álcool em gel, 221 mil litros de sabonete líquido, 78 milhões de copos descartáveis, 112 mil litros de álcool em gel, 100 milhões de rolos de papel toalha e 1,8 milhão de rolos de papel higiênico.

Em todo o estado de São Paulo, 3,3 milhões de alunos da rede estadual estão autorizados a retomar as aulas presenciais nesta segunda-feira.

Rede municipal retomou, mas aulas presenciais só dia 28 de fevereiro

A Secretaria Municipal de Educação de Lucélia apresentou no dia 1º de fevereiro novas definições sobre o início do ano letivo na rede municipal de ensino (educação infantil e ensino fundamental 1 e 2).

O ano letivo de 2021 foi aberto ontem (8), somente com atividades remotas (à distância), enquanto as aulas presenciais estão suspensas na rede municipal de ensino até, pelo menos, 28 de fevereiro, conforme define o Decreto Municipal N° 9.038, de 1º de fevereiro, assinado pela prefeita Tati Guilhermino, que dispõe sobre o retorno gradual das atividades escolares.

O decreto da prefeita determina que a rede municipal de ensino deverá adotar as normas educacionais excepcionais estabelecidas na Lei Federal n° 14.040/2020, bem como as diretrizes nacionais editadas pelo Conselho Nacional de Educação, visando o pleno atendimento aos dias letivos e a carga horária anual estabelecida pela Lei Federal 9.394/1996. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Anuncie Aqui

Publicidade

Siga Comunicação

Confira os principais pontos para o retorno das escolas estaduais

Segundo divulga o governo de São Paulo, a decisão pela retomada do ensino presencial nas escolas, na pandemia, é baseada em experiências internacionais para garantir a segurança dos alunos e professores, bem como o desenvolvimento cognitivo e socioemocional das crianças e adolescentes.

Para garantir o cumprimento dos protocolos de a Seduc-SP publicou no Diário Oficial a resolução SEDUC 11, de 26-01-2021 que estabelece as normas a serem seguidas na retomada das atividades presencias. Confira os principais pontos:

- Na fase vermelha ou laranja a presença é limitada a até 35% do número de alunos matriculados;

- Na fase amarela a presença limitada a até 70% do número de alunos matriculados;

- Na fase verde, admitida a presença de até 100% do número de alunos matriculados;

- A presença dos estudantes nas atividades escolares será obrigatória nas fases amarela, verde e azul do Plano São Paulo e facultativa nas fases vermelha e laranja;

- Os estudantes pertencentes ao grupo de risco para a COVID-19 que apresentem atestado médico poderão participar das atividades escolares exclusivamente por meios remotos, enquanto perdurar a medida de quarentena;

- As unidades escolares registrarão as ocorrências de casos suspeitos e confirmados de COVID-19 no Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para COVID-19 – SIMED, disponível na Secretaria Escolar Digital – SED, mantendo o constantemente atualizado;

- O aluno, quando em atividades escolares não presenciais, deverá interagir com os professores da respectiva unidade escolar por meio do Centro de Mídias da Educação de São Paulo;

- As unidades escolares da rede estadual somente poderão realizar atividades presenciais quando dispuserem, em quantidade suficiente, de produtos de higiene e equipamentos de proteção individual necessários ao cumprimento dos protocolos sanitários. 

(Reprodução: Seduc/SP).

A resolução ainda determina que a escolas devem adotar as diretrizes sanitárias do Protocolo Intersetorial do Plano São Paulo, aplicável a todos os setores, empresas e estabelecimentos, complementadas pelas medidas constantes nos Protocolos Específicos para o Setor da Educação. Além dessas medidas a publicação também acrescenta o Protocolo Adicional da Rede Estadual.
Veja os destaques:

- Servidores, pais, responsáveis e alunos devem aferir a temperatura corporal antes da ida para a escola e ao retornar. Caso a temperatura esteja acima de 37,5°C, a recomendação é ficar em casa;

- Os estudantes e servidores devem usar máscaras de tecido no transporte escolar e público e em todo o percurso de casa até a escola;

- Nos veículos do transporte escolar devem ser disponibilizados álcool em gel 70% para que os estudantes possam higienizar as mãos; Deve-se realizar limpeza periódica dos veículos do transporte escolar entre uma viagem e outra, especialmente das superfícies comumente tocadas pelas pessoas; Deve-se manter janelas de transporte escolar semi-abertas, favorecendo a circulação de ar;

- Higienizar os prédios, as salas de aula e, particularmente, as superfícies que são tocadas por muitas pessoas antes do início das aulas em cada turno e sempre que necessário; Higienizar os banheiros, lavatórios e vestiários antes da abertura, após o fechamento e, no mínimo a cada três horas; Utilizar marcação no piso para sinalizar o distanciamento de 1,5 metro; Organizar as salas de aulas e as carteiras, respeitando o distanciamento de 1,5 metro; Separar uma sala ou uma área arejada e ventilada para isolar pessoas que apresentem sintomas até que possam voltar para casa;

- Evitar que pais, responsáveis ou qualquer outra pessoa de fora entre na escola; Organizar a entrada e a saída para evitar aglomerações, preferencialmente fora dos horários de pico do transporte público; Separar as crianças em grupos ou turmas fixos e não misturá-las; Aferir a temperatura dos estudantes e servidores a cada entrada na escola; Durante a formação de filas cumprir o distanciamento de 1,5 metro;

- Estudantes e servidores devem lavar as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool em gel 70% ao entrar na escola; É obrigatório o uso de máscara de tecido dentro da escola; Os servidores devem utilizar além da máscara de tecido e o face shield (protetor de face) durante sua jornada laboral presencial;

- É proibido beber água nos bebedouros colocando a boca no bico de pressão ou na torneira. Cada estudantes deve ter seu próprio copo ou garrafa ou utilizar copos descartáveis; Não utilizar objetos compartilhados que não sejam higienizados antes do uso;

- Orientar os estudantes e servidores que ao retirar a máscara para se alimentar, ela deve ser guardada adequadamente em um saco plástico ou de papel.  

Publicidade

Instagram