Cidades

Lucélia: arrecadações municipais de impostos em 2020 foram R$ 2,8 milhões a mais que em 2019

Brasileiro trabalhou 151 dias em 2020 somente para pagar impostos, diz estudo.

Por: Da Redação | Com informações do Siga Mais atualizado: 14 de janeiro de 2021 | 09h50
A arrecadação total de impostos municipais em Lucélia, em 2020, foi de R$ 10.927.695,03 (Reprodução/PML). A arrecadação total de impostos municipais em Lucélia, em 2020, foi de R$ 10.927.695,03 (Reprodução/PML).

A arrecadação total de impostos municipais em Lucélia, em 2020, foi de R$ 10.927.695,03, segundo verificou o AQUI LUCÉLIA em números disponibilizados pelo Impostômetro. Os dados totais de 2020 mostram que o município arrecadou R$ 2.892.636,28 a mais que em 2019, quando os cofres municipais lucelienses receberam R$ 8.035.058,75 em tributos, taxas e contribuições.

(Reprodução/Impostômetro).(Reprodução/Impostômetro).

O ritmo da arrecadação em 2021, de Lucélia, pode ser acompanhado em tempo real:

Já os 53 municípios da região de Presidente Prudente, no ano de 2020, arrecadaram R$ 803.228.478 em impostos municipais, o que representa um aumento de 59,28% em relação ao ano anterior, quando foram arrecadados R$ 504.271.649, segundo levantamento feito pelo jornal O Imparcial, a partir de dados do Impostômetro (veja lista completa dos municípios ao final da matéria).

De acordo com a ferramenta que permite visualizar a arrecadação de impostos em nível nacional, por estados e cidades, nos valores arrecadados pelos municípios estão impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária. O Impostômetro explica que as arrecadações municipais divulgadas pela ferramenta são obtidas através dos dados da Secretaria do Tesouro Nacional, dos municípios que divulgam seus números em atenção à Lei de Responsabilidade Fiscal, e dos Tribunais de Contas dos Estados.

Sobre o aumento nas arrecadações municipais, O Imparcial entrevistou o economista Walter Dallari. Ele explica que a justificativa está nos reajustes de preços, a inflação, e de impostos como um todo, mas em especial às diversas ações de renegociação de dívidas feitas por administrações em todo o Estado, na tentativa de conseguir se recuperar diante da crise sanitária. “Foi uma válvula de escape muito importante para muitas prefeituras”, observou. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Anuncie Aqui

Publicidade

Siga Comunicação

Brasileiro trabalhou 151 dias em 2020 somente para pagar impostos

Em 2020, o brasileiro precisou trabalhar 151 dias para pagar impostos. Estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que todos os tributos somados (federais, estaduais e municipais) equivalem a 41% do salário do brasileiro. Com isso, segundo o presidente executivo do IBPT e um dos coordenadores do levantamento, João Eloi Olenike, no ano de 2020 o brasileiro trabalhou até o dia 30 de maio para pagar impostos.

(Reprodução/Impostômetro).

De acordo com o estudo, houve crescimento frente aos outros anos, e uma das razões foi o aumento no número de tributos a partir do ano de 2015. No ano de 2001, eram necessários 130 dias de trabalho para pagar os tributos todos. Hoje, são precisos 151 dias, um crescimento de 16%.

O estudo é apresentado por décadas. Em 1970, eram 76 dias do ano trabalhados para pagar impostos. Agora, em 2020, são 151 dias, quase o dobro de 50 anos atrás.

Para ter acesso ao estudo completo, acesse aqui.

(Reprodução/O Imparcial).

 

Publicidade

Instagram